root

/root

About root

This author has not yet filled in any details.
So far root has created 5 blog entries.

Confinar 2016: Aditivos nutricionais melhoram em 5 por cento a conversão alimentar dos bovinos

Quando o assunto é aditivos nutricionais, a maior dúvida é quais são os principais benefícios para o produtor rural. Para especialistas do setor, os ganhos com o investimento neste segmento é o aumento no ganho de peso e na melhora na conversão alimentar, que é o índice que mede o consumo de ração do animal em um período de tempo pelo ganho de peso. O tema será abordado no Confinar 2016 –  um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país.

Em sua quinta edição serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária de corte, que acontecerá nos dias 31 de maio e 1º de junho no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, promovido pela Beef Tec.

Para o especialista, Marcelo Manella, PhD Gerente de Projetos de nutrição de ruminantes, os aditivos nutricionais melhoram a eficiência de um modo geral e auxiliam diretamente em maiores ganhos de peso. “No caso dos taninos, por exemplo, podemos citar aumento de 9% no peso do animal e, no quesito, conversão alimentar o acréscimo é de 5%”.

Durante o Confinar 2016, Manella falará sobre as novidades referentes aos aditivos. “O Mundo terá de crescer a produção de alimentos de forma exponencial até 2050. Por outro lado, a expectativa é que a renda média da população tenha aumentando, e a redução na fome do mundo também. Isto implica que o maior rendimento da população, a faz buscar alimentos de melhor qualidade, ou seja, a exigir mais”.

Na avaliação do palestrante, essa mudança comportamental resultará na modificação do perfil produtivo do País. “A exigência do consumidor passa a aumentar. Neste caso existe um consenso geral de redução de químicos e de aditivos antibióticos na nutrição animal. Estes fatores fazem com que técnicos e empresas busquem novas alternativas para maximizar a produção animal, porém alternativas naturais”, salienta.

Manella cita como exemplo de ‘novos’ aditivos as leveduras, enzimas alimentares canada goose down pillow https://www.geeseparka.com Canada Goose vest sale price, óleos essenciais/funcionais e recentemente os taninos, tendo este demonstrado um potencial substituto aos antibióticos em especial. “Tamanha a tendência do uso de aditivos naturais, que recentemente em um congresso que participei nos Estados Unidos, 80% dos trabalhos apresentados eram de alternativas naturais” second hand canada goose coats https://www.cg-jacketsale.ca/ Canada Goose toronto outlet official, reforça.

Sem sombra de dúvidas, o principal fator que influencia a demanda por aditivos para nutrição é produzir mais carne. “Dentro do sistema de produção, o uso de aditivos visa buscar melhor eficiência produtiva, bem como melhor saúde e bem estar animal, além de redução na produção de gases de efeito estufa”, argumenta o palestrante citando que o aditivo, em geral vem agregado no núcleo ou ração usada na fazenda. “O aditivo a ser usado, dependerá do critério técnico para atender demandas específicas de cada situação”.

Por último, Manella orienta os produtores a ajustar a tecnologia à realidade da sua propriedade. “As tecnologias, adequadas às demandas de mercado, por mais custosas que podem parecer, são justamente o que vão garantir a lucratividade da atividade, em especial, em anos difíceis como demonstra esta sendo 2016”.

Sobre o evento – O Confinar 2016, um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país, está em sua  5ª edição.   O objetivo principal é fornecer ao pecuarista uma série de novas informações por intermédio das opiniões dos melhores analistas e dos dados dos principais pesquisadores do setor para aumentar a rentabilidade do negócio. Serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária. Dias 31 de maio e 01 de junho no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, Campo Grande MS.  Informações www.confinar.net

Ana Brito

readme click here buy it readme

26/04/2016|

Confinar 2016: Preço do milho sobe 83 por cento em MS e prejudica setor de confinamento

Em apenas um ano, o preço do milho negociado em Mato Grosso do Sul subiu 83%. O patamar elevado do valor do grão prejudica o setor de confinamento bovino, considerando que a ração bovina é 70% composta por este grão. O custo de produção será abordado no Confinar 2016 –  um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país, que está em sua 5a edição, onde e serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária de corte, que acontecerá nos dias 31 de maio e 1º de junho no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, promovido pela Beef Tec.

O valor do grão apresentou em março uma média de R$ 38,57 a saca, enquanto que no mesmo período do ano passado cheap canada goose, a saca valia, em média, R$ 21,08. Isso significa um acréscimo superior a R$ 17 por saca. “O valor acaba comprometendo o poder aquisitivo do produtor rural, principalmente àquele que trabalha mais no sistema de confinamento”, salienta o economista, Luiz Gama.

O preço do boi gordo no mesmo comparativo caiu 1,24%, saindo de R$ 138,86  a arroba para R$ 137,13. Apesar de ser uma queda aparentemente pouco expressiva, a conclusão é que o produtor está gastando mais e ganhando menos. Para o especialista, a explicação para a queda no preço do boi gordo está associada à demanda do produto no mercado interno canada goose outlet, influenciada pela recessão da economia “É a lei da oferta e da demanda. A procura diminuiu e a oferta tende ao equilíbrio”.

Considerando os preços relacionados acima, a relação de troca entre a arroba do boi gordo e a saca de milho atual é 3,61 sc/@, patamar que é 45,2% menor que a relação de troca apresentada há doze meses, quando era possível ao confinador comprar 6,59 sacas de milho ao preço de uma arroba. Mato Grosso do Sul ocupa o quarto lugar no ranking nacional de bovinos confinados, com 671,8 mil cabeças de gado registradas em 2016.

De acordo com a reportagem divulgado pelo Estadão, a alta dos preços domésticos pode levar a uma queda no número de bovinos confinados este ano, segundo o diretor-presidente da Minerva Foods, Fernando Galletti de Queiroz. “Menos produtores estão se preparando pra colocar gado em confinamento; o cenário passa a ser mais um mercado de clima” cheap canada goose canada goose sale, afirmou.

Queiroz acredita que a atual conjuntura econômica vai refletir na disponibilidade de animais prontos para o abate canada goose womens winter jacket in toronto https://www.canadagoose-jackets-online.com Canada Goose coats online discounts, bastante restrita atualmente. “O que estamos vendo este ano é uma volta à antiga forma do mercado em que há concentrações em determinados período de tempo”, disse.

Sobre o evento – O Confinar 2016, um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país, está em sua  5ª edição.   O objetivo principal é fornecer ao pecuarista uma série de novas informações por intermédio das opiniões dos melhores analistas e dos dados dos principais pesquisadores do setor para aumentar a rentabilidade do negócio. Serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária. Dias 31 de maio e 01 de junho no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, Campo Grande MS.  Informações www.confinar.net

Ana Brito

 

buy it readme readme click here

13/04/2016|

Confinar 2016: Especialista abordará vantagens do sistema intensivo de recria de novilhas

Resultado financeiro atinge R$ 240 por bezerro, segundo especialista

O sistema intensivo na recria de novilhas é um dos destaques da programação do Confinar, um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país que está em sua 5a edição.

Serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária de corte, que acontecerá nos dias 31 de maio e 1º de junho no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, promovido pela Beef Tec.

O médico veterinário, Rogério Fonseca, ministrará uma palestra sobre o tema. Segundo o especialista, o foco é colocar as fêmeas em reprodução entre 12 e 16 meses de idade, logo após o período de desmama, no sistema de confinamento, utilizando uma alimentação cuja base é de 45% de concentrado e 55% de volumoso.

Para o criador de gado iniciar este sistema, Fonseca salienta que os gastos diários são compensados em médio prazo, desde que haja o correto gerenciamento de custos. “Em média, em um sistema de recria em confinamento, será gasto aproximadamente R$ 460,00 por bezerra, sendo o custo diário de aproximadamente R$ 2,65”. A conta do palestrante considera um ganho médio diário de 800 g/dia, volume considerado satisfatório.

Entre as vantagens no sistema destacado pelo especialista  a principal é eliminar uma categoria improdutiva da propriedade. “Essa categoria seria  da bezerra desmama até a novilha que entra em monta aos dois anos, dando chance dessa novilha já entrar na vida reprodutiva entre 12 e 16 meses de idade”. Com isso, o retorno, na avaliação de Fonseca é um retorno em curto prazo. “O resultado financeiro fica ao redor de R$ 240,00 por bezerro desmamado, caso a taxa de prenhez das novilhas expostas seja de pelo menos 70%”, salientou.

A reprodução é por intermédio da inseminação artificial, garantindo maior eficácia. Entretanto, o palestrante salienta que alguns cuidados são relevantes para garantir o sucesso do método produtivo. “Os principais cuidados estão relacionados à adaptação dessa novilha ao pasto, para que permita que ela continue ganhando peso e se desenvolvendo. É ideal que as novilhas cheguem com peso entre 390 e 400 kg ao parto, considerando o biótipo de animais que estamos trabalhando”.

Fonseca salienta também que é importante ter atenção no momento da reprodução “Devemos cuidar com o tipo de touro ou sêmen a ser utilizado, focando em buscar bezerros que tenham baixo peso ao nascimento”. Sobre a parte sanitária, o manejo é o padrão: “Vacinamos contra todas as doenças, como clostridioses, raiva e aftosa nas campanhas, protocolo sanitário, no 5º, 8º e 11º mês e contra doenças reprodutivas”.

Sobre o evento – O Confinar 2016, um dos principais eventos sobre pecuária de corte do país, está em sua  5ª edição.   O objetivo principal é fornecer ao pecuarista uma série de novas informações por intermédio das opiniões dos melhores analistas e dos dados dos principais pesquisadores do setor para aumentar a rentabilidade do negócio. Serão abordados temas relacionados ao atual cenário econômico e as mais recentes tecnologias aplicadas à pecuária. Dias 31 de maio e 01 de junho no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camillo, Campo Grande MS.  Informações www.confinar.net

Ana Brito

31/03/2016|

Confinar 2016: Especialistas criam grupo de Whatsapp para trocas de experiência e marcam encontro presencial

Especialistas dos diversos elos da cadeia produtiva usam o aplicativo para abordar os principais temas do setor

Há um ano e meio, um grupo formado por mais de 150 especialistas e integrantes de todos os elos da cadeia produtiva da carne bovina trocam experiência por intermédio de um grupo do Whatsapp – aplicativo de troca instantânea de mensagens por celular. Diariamente, os usuários debatem os mais diversos assuntos do setor, do impacto econômico a questões políticas, de sanidade animal à orientação técnica.

O grupo, denominado Beef Radar, foi criado pelo colunista da BeefPoint, o analista econômico e produtor de gado de corte em Goiás, Rodrigo Albuquerque. “Com a popularização do aplicativo, foram surgindo as criações de grupo por afinidade de trabalho e eu comecei a sentir falta de um grupo de agentes representativos do setor, um grupo mais eclético”, explica o Albuquerque, dando ênfase à importância do diálogo para o desenvolvimento do agro: “A ideia é fazer a diferença na pecuária. Reunir no mesmo fórum as pessoas que são lideranças em todos os elos da cadeia”.

Após tantos meses de diálogos virtuais, o grupo marcou o primeiro encontro presencial para o Confinar 2016 – evento que trata de pecuária intensiva em busca de rentabilidade.  Segundo o diretor da Beef Tec, Rodrigo Splenger, o Confinar trará uma mesa redonda do Beef Radar, um evento paralelo. “O grupo ficará reunido em um ambiente fechado para uma conversa informal. No segundo dia do evento eles contarão ao  público do Confinar um pouco do que conversaram e concluíram. Será uma ótima troca de experiência”.

Expectativa de Mercado – Qual a hora boa de vender? Na opinião de Albuquerque não existe o momento certo de comercializar sua produção. O melhor momento é aproveitar as curvas de altas. “Em 2015, vivemos no ano da ilha da fantasia. O boi estava surfando em um lago tranquilo, enquanto que o mundo estava no mar revolto. A alta do boi atingiu 15%. Em 2016 eu digo que é o ano da imprevisibilidade, com margens mais estreitas, aonde o que vai fazer diferença é eficiência na gestão do controle e comercialização”.

A recomendação do analista é para que o produtor tenha resiliência, diante do atual cenário econômico e político, além do controle de gastos e receita. “Este ano não dá para ficar especulando, se você tem uma ferramenta de comercialização antecipada, use. Não deixa a oportunidade passar”, recomenda.

Sobre o evento – Em sua quinta edição, o Confinar já consta na lista dos principais eventos sobre pecuária do Brasil. O objetivo principal é fornecer ao pecuarista uma série de novas informações por intermédio das opiniões dos melhores analistas e dos dados dos principais pesquisadores do setor para aumentar a rentabilidade do negócio.

30/03/2016|

Intensificação sustentável é tema do Confinar 2016

Entre os temas que serão abordados no Confinar 2016, evento que trata de pecuária intensiva em busca de rentabilidade, a intensificação sustentável é o um dos que mais desperta a atenção do setor, por dois motivos, o primeiro porque a sustentabilidade é um assunto em voga na agropecuária de Mato Grosso e o segundo porque a intensificação permite a viabilidade do sistema produtivo.

 No Confinar 2016, o pesquisador da Embrapa Pantanal – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Ériklis Nogueira, abordará uma palestra com este tema. Veja abaixo uma entrevista sobre o assunto:

Confinar 2016 – Durante o Confinar 2016, o senhor ministrará uma palestra sobre Intensificação Sustentável. Poderia comentar um pouco sobre o tema?

Ériklis Nogueira – A sustentabilidade sócio econômica e ambiental é uma exigência e uma oportunidade para a agropecuária brasileira.  Em regiões de pecuária extensiva como pantanal e muitas áreas de cerrado que trabalham com pecuária de cria, muitas propriedades ainda apresentam índices produtivos baixos e que podem ser elevados para melhora dos resultados econômicos, que impactariam em todo o sistema produtivo, aliando as melhorias sócio ambientais das propriedades.

Confinar 2016 – Ao longo dos anos, vemos que o produtor rural de MS tem conseguido aumentar com maior representatividade a produção do que a área disponível para a criação de bovinos. Na sua opinião, esse perfil sustentável do produtor, se deve ao que?

Ériklis Nogueira – A busca dos produtores por utilização de tecnologias  que estão disponíveis para melhora de produtividade, aliadas a uma maior profissionalização do setor. O Brasil possui muitos produtores que servem de exemplos para outros países que trabalham com pecuária aliando produtividade e conservação ambiental, porém ainda encontramos algumas propriedades com índices produtivos aquém do potencial que possuem. Quando nestes últimos os índices elevarem-se, nossa agropecuária como Brasil mostrará números robustos.

Confinar 2016 – No Pantanal, o produtor rural concilia a produção com a preservação ha mais de dois séculos. A que se deve isso?

Ériklis Nogueira – Em grande parte pela consciência ambiental dos produtores e famílias que convivem com produção e conservação ambiental. Mas outro ponto que contribui para que o Pantanal seja o bioma Brasileiro mais conservado, talvez seja a dificuldade de acesso, ou de introdução de tecnologias aliadas as características do bioma, como cheias periódicas.

É importante que no momento de introdução de tecnologias para aumento de produtividade seja levado em conta os cuidados com o componente ambiental, para minimizar esses impactos e continuar com a preservação do bioma.

Confinar 2016 – O Brasil é considerado uma referência em sistemas de integração, mas ainda há muito que se ampliar. Na sua avaliação, quais são os obstáculos que o produtor ainda enfrenta neste quesito?

Ériklis Nogueira – Em alguns casos falta de informação, a  falta de profissionalização em propriedades sem tradição agrícola,e por fim  a dificuldade de acesso a recursos financeiros aliados aos custos elevados destes sistemas.

Sobre o evento – Em sua quinta edição, o Confinar já consta na lista dos principais eventos sobre pecuária do Brasil. O objetivo principal é fornecer ao pecuarista uma série de novas informações por intermédio das opiniões dos melhores analistas e dos dados dos principais pesquisadores do setor para aumentar a rentabilidade do negócio.

Ana Brito 

 

25/03/2016|